ENCONTRO

COM

PADRE ANTÓNIO VIEIRA

Padre António Vieira assumiu para si três fortíssimos combates que, do ponto de vista da história político-social, singularizam a sua obra: a defesa do índio (combate comum a todos os jesuítas), a defesa do escravo africano e a defesa do judeu e do cristão-novo. Em conjunto com uma arrojada ousadia parenética, constituem os quatro traços marcantes por que Padre António Vieira inscreve a sua vida e a sua obra na história da cultura portuguesa.

Consulte em baixo a descrição dos vídeos que integram este projeto

Ao subscrever a assinatura para os seus alunos (mínimo 20), o professor e cada aluno terão acesso aos vídeos descritos em baixo.

Para perceber a abordagem deste projeto oferecemos-lhe gratuitamente o vídeo “Padre Bartolomeu – O Voador”, de Memorial do Convento.

Assistir a vídeo gratuitoseguir para bilheteira

Padre António Vieira

Os Escravos Muitos

Padre António Vieira nunca deixou de denunciar os poderosos que se alimentavam do trabalho alheio: denunciou o tratamento dos escravos africanos como animais de carga, exigindo dos donos das canavieiras de açúcar um tratamento humano para os estes escravos; denunciou a exploração e escravização dos índios do Brasil desenvolvida pelos colonos brancos; a defesa do índio provocou a sua expulsão pelos colonos do Grão Pará e do Maranhão aos gritos de “Urubu! Urubu!” (abutre).

Padre António Vieira

Sermão de Santo António aos Peixes

Vieira dirige o seu sermão para um auditório alegórico, os peixes, representando os colonos do Maranhão, que se encontram na sua frente, criticando a vaidade, a ausência de compaixão, o desejo de enriquecer subjugando os mais fracos, a arrogância, o parasitismo, a hipocrisia, entre outros defeitos humanos que caracterizam a corrupção e maldade presentes no Brasil, mas também em Portugal, no séc. XVII.

Miguel Real

Sobre Padre António Vieira

Em Lisboa, na corte de D. João IV, no Brasil entre os colonos ou entre os índios do sertão, Padre António Vieira revela-se um homem de plurais atividades – missionário, diplomata, político, orador, escritor, nacionalista, defensor do Quinto Império como união de todos os povos num reino cristão de justiça, amor e abundância.

Miguel Real

Sobre a escravatura

A atividade de pregador de P. Vieira alia-se ao seu afã de justiça social, corroborado na denúncia contra o tratamento dos escravos, violentados brutalmente, exigindo dos donos das canavieiras de açúcar um tratamento humano para os escravos africanos; na denúncia contra a exploração e escravização dos índios do Brasil promovida abundantemente pelos colonos brancos, e a sua defesa do judeu e cristão-novo. Esta última atividade tornou-o suspeito da Inquisição, tendo sido preso e condenado por este Tribunal.

Disponível a partir de 1 de novembro - desconto para subscrições antes da estreia

Day(s)

:

Hour(s)

:

Minute(s)

:

Second(s)

Assista ao vídeo gratuito de Memorial do Convento

Assim perceberá a abordagem do projeto Virtual ÉTER!

Padre Bartolomeu

O VOADOR

P. Bartolomeu fala das suas experiências na corte d’el-rei D. João V com balões e ar quente, e da máquina voadora que está a construir em segredo com a ajuda de Blimunda e Baltasar, dos materiais necessários e do mais importante de tudo – o éter (as vontades humanas).

error: Content is protected !!